terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

História do movimento negro no Ceará é o tema do terceiro encontro do Camutuê

O terceiro encontro do projeto Camutuê – Comunicação Livre de Racismo vai discutir, na noite de hoje (14/02), na Casa Branca do Parque da Liberdade (Rua Pedro I s/n, Parque da Criança, Centro) a História do Movimento Negro no Ceará, com os pesquisadores William Augusto Pereira e Joelma Gentil do Nascimento.

William Augusto Pereira é graduado em Filosofia e Teologia e possui pós-graduação em Planejamento educacional. Atualmente é professor e pesquisador, com trabalhos nas questões raciais, e milita no Movimento Negro Brasileiro (MNU). Ele coordena a Associação Nação Iracema e é representante no Ceará da CONEN - Coordenação Nacional Entidades Negras.

Joelma Gentil do Nascimento também integra o MNU, como coordenadora municipal. É professora da rede pública municipal de Fortaleza, atualmente como Coordenadora Pedagógica da Rede. Possui graduação em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e pós-graduação em Lingüística Aplicada.
Sobre o Camutuê

O Camutuê é curso dirigido a profissionais e estudantes de comunicação, focado na temática raça e etnia. O objetivo da formação é incentivar a construção de uma abordagem positiva da história dos afrodescendentes no Brasil e atuar no combate ao racismo.

O projeto recebe certificação universitária pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e é fruto da parceria do Instituto de Juventude Contemporânea (IJC) com a Brazil Foundation e a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. O projeto conta com o apoio da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Governo Federal (SEPPIR), do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará (Adufc), da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e da Secretaria de Cultura de Fortaleza, da Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Estado do Ceará, da Universidade Federal do Ceará (UFC), do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce), da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e do Canal Futura.

Comunicação IJC

Nenhum comentário:

Postar um comentário